domingo, 31 de agosto de 2014

The end

Com o dia de hoje, chegou o final das minhas férias. Amanhã o dia será diferente, muito, mas tenho saudades. Tenho saudades dos miúdos, os meus muitos miúdos que me abraçam, que me fazem desenhos, que me pedem beijos, que brincam comigo, com quem eu me meto. Tenho saudades deles. Tenho saudades de lhes explicar a matéria e sentir o meu cérebro a funcionar a mil à hora.
Amanhã é setembro, começa um novo ano.

Deus queria que setembro seja formidável! 

Crónicas da despedida de solteira

Já era para vos ter vindo contar como foi, mas de manhã estava meio adormecida, porque acordei por volta das 7.30 da manhã e após o almoço fui passear. Ora bem, vamos então lá:

Fui a primeira a chegar, 2 minutos antes das 20h. Depois, lá encontrei pessoas que percebi que estavam para a mesma despedida de solteira que eu, todas primas da noiva, todas pessoas que se conheciam e que eu não conhecia. Às 20.30, entrámos no restaurante, um lugar simpático e que ia ter animação após o jantar (música e karaoke). 
Quando a noiva chegou, felizmente, o lugar onde se sentou foi ao pé de mim - calhou assim porque todas as outras queriam estar juntas eu só me queria sentar - o que fez com que fosse possível falar com alguém.
Enquanto jantava, fui ouvindo as conversas que existiam na mesa, não me encaixando em nenhuma. Porque não me encaixei? Primeiro, porque, normalmente, nunca me encaixo, mas isso não me incomoda, honestamente. Depois, porque eram todas mais velhas que eu, falavam de assuntos que não partilho, como divórcios, homens que traem, entre outras coisas. Não tenho experiência com nada disso, já que o meu namorado é o melhor do mundo e só tenho coisas boas e fantásticas a dizer sobre ele. A noiva ainda me disse "tens de socializar, mulher!". Bom, aquilo era eu a socializar, sentada na minha cadeira a ouvir as conversas e a responder a algo se alguém me fizesse uma pergunta. 
Depois do jantar, foi a vez dos jogos. Algumas de nós tínhamos feito balões com frases para a noiva adivinhar que tinha escrito. Ela adivinhou mais de metade das frases e abriu uma prenda. Um apito, comprado na Ale -Hop, podem imaginar o que era. Em seguida, veio o segundo jogo, onde cada uma tinha uma pergunta feita ao noivo e a resposta, se a noiva errasse fazia um desafio, se acertasse quem fez a pergunta é que fazia um desafio. Felizmente, quando eu lhe fiz a pergunta ela errou e eu não precisei de fazer nenhum desafio.
Houve dança, karaoke e risos.
A noiva divertiu-se imenso, notava-se mesmo. 
Na altura das prendas, a minha foi a única que a surpreendeu, porque não era nada comprado na Ale-Hop e ela não esperava pelo que foi.

Para mim, pessoalmente, não foi mau, foi interessante participar de uma coisa assim, mas não fiquei com vontade de repetir. Não é a minha praia, honestamente. Não houve nada de escabroso, nem bebedeiras, nem nada, até foi calmo. 
Algumas delas ainda foram para um Bar, após sairmos do restaurante, mas eu vim para casa. Tinha a cabeça a ecoar devido à música alta que estava ao pé de mim e sentia-me cansada. 

E foi assim, a primeira despedida de solteira a que fui.

sábado, 30 de agosto de 2014

Ponto número 1 desta despedida de solteira

Quem marcou o restaurante, sem saber, escolheu um que fica a 5 minutos de carro de minha casa! Começa bem!

Pormenores meus

Bem sei que tenho apenas 27 anos, mas tenho muitos cabelos brancos. Desde os meus 18/19 anos que tenho cabelos brancos e tenho cada vez mais. Por esse motivo, tenho de pintar o cabelo de x em x meses. 
Já tive a mania de pintar o cabelo com tons arruivados, acobreados, etc. Agora, só pinto de castanho escuro, um tom levemente mais escuro do que o meu castanho normal, mas como tem tendência a aclarar, fico com o meu tom normal.
Hoje, porque à noite há a despedida de solteira, porque segunda volto ao trabalho e porque o casamento da minha amiga está a aproximar-se, pintei o cabelo. Ou melhor, estou a pintat. Neste momento estou à espera que passe a meia hora para ir tirar a tinta. 

E, hoje, é dia de maquilhagem. Odeio maquilhar-me, mas pronto, hoje tem de ser. Já tenho ali a base, o blush, o rímel e um batom de brilho. Sim, meus amores, isto é estar maquilhada para mim, pessoa que anda sempre sem nada na cara. 

Ui, que animada e ansiosa que estou

Vou a uma despedida de solteira, esta noite. A minha vontade é cada vez menor. Não tenho jeito para estas coisas, honestamente. Não sou aquele tipo de mulher cheia de gritinhos e purpurinas, e também não sou o tipo de pessoa que gosta de ajuntamentos.
Vou à despedida de solteira, porque a noiva é alguém com quem simpatizo imenso. E vou, porque dá jeito conhecer algumas pessoas antes do casamento, já que só conheço a noiva e vou sozinha.

Como é suposto ela receber prendas, hoje, e eu não acho piada nenhuma àquelas prendas absurdas que vejo darem nos filmes, decidi comprar-lhe uma liga. É super bonita e sexy, e ficamo-nos por aqui que eu jamais compraria das outras coisas. 




Vamos lá ver se a meio da tarde a animação aumenta.


sexta-feira, 29 de agosto de 2014

O meu blog é neutro em carbono

O meu blog vai passar, a partir de hoje, a ser neutro em CO2. Já tinha andado a ver o que isto era, mas hoje, tive um tempinho, e vim tornar o meu blog neutro em CO2. Sei que muitas pessoas já têm o blog delas assim, mas quem não tiver, e quiser saber como, é vir aqui.


Bucket list #1

Há sempre coisas que desejamos fazer, aquelas coisas que queremos mesmo fazer. Vou tentar deixar-vos um desejo meu todas as semanas.

Aqui vai o primeiro:


Um mês de blog

Faz um mês que criei este cantinho e nunca imaginei que em tão pouco tempo tivesse ganho tanta vida. Gosto de escrever aqui, sinto-me bem ao escrever e com o que escrevo. Adoro receber os vossos comentários e seguir os vossos cantinhos. Este blog não é feito apenas por mim, mas também é feito com as vossas visitas, opiniões e comentários. Muito obrigada.

Que o próximo mês seja tão bom como este.

Rascunhos do meu coração

Querido:

Faz hoje 4 anos que a nossa relação se tornou oficial, ambos sabemos que já existia algo bem antes do 29 agosto 2010.
Obrigada, muito obrigada, por tudo. Obrigada por estares sempre presente nos meus dias, por seres o meu melhor amigo, por me confiares os teus pensamentos, o teu futuro, o teu amor, a tua vida. Obrigada por me amares como me amas, fazendo-me sentir que sou muito valiosa. Obrigada por olhares para mim como olhas, por veres a minha alma e conheceres o meu coração. Obrigada por me aceitares como sou, com todos os meus defeitos. Obrigada por tomares tão bem conta de mim.
Obrigada por tudo. Sou muito, mesmo muito, feliz contigo, graças a ti. Enches o meu mundo de sorrisos e de amor.
Sou feliz desde que te pertenço, sou feliz mesmo nos dias mais tristes da minha vida. Ser tua, pertencer-te é a maior felicidade que posso ter. Pertencer-te é tudo.
És o meu para sempre, sempre. 

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Vou desiludir muita gente, mas....

.... vi três episódios completos da série Game of thrones e a meio do quarto desisti. Não consegui sentir-me ligada à série. Estava sempre à espera de a achar fenomenal, mas isso não aconteceu. Não é o meu tipo de série. 
Afinal, nem todos gostamos do mesmo, isso não teria piada alguma.

De molho

A dor de cabeça lá acabou por ir acalmando, com o passar das horas. No entanto, sinto-me mole e sem vontade para fazer o que quer que seja. 
De manhã, ainda limpei a casa, mudei os lençóis da cama, fiz o almoço. Após o almoço, decidi ver filmes. 
Vi o Chef e gostei! Não é uma comédia, nem um drama, nem um romance. É um filme diferente que mostra como, por vezes, precisamos de dar um ou dois passos atrás na vida para alcançar o que queremos. 


Bela maneira de acordar.

Acordei com uma terrível dor de cabeça, hoje, ainda não consegui sair da cama e do meu quarto escuro, pois a claridade do resto da casa incomoda. Parece que tenho um martelo no cérebro que não pára de martelar.
Mas tenho de ir comer algo para tomar um comprimido. Normalmente, a dor não passa, mas alivia substancialmente.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Vivo numa ilha

Ligar o facebook, só para ver se tudo estava bem e uma das minhas alunas põe conversa comigo no chat. A certa altura ela pergunta:
-Conheces os 5 SOS? Eles são demaisssssss!
O meu pensamento foi: é o quê? Um novo jogo dos miúdos?!
Não é! Claro que não! É um grupo musical, óbvio! 
Respondi-lhe que não conhecia e ela perguntou como era possível, como se eu estivesse a cometer um atentado contra a humanidade. Bom, aparentemente vivo numa ilha rodeada por tubarões martelo, porque não sabia da existia de tal grupo.
São os 5 seconds of summer. Acho o nome de acordo com o verão que vivemos, de resto, não acho mais nada, fui ver no youtube vídeos dos mesmos e 5 segundos após começar um dos clips desliguei.

Conheciam os 5SOS ou eu vivo mesmo numa ilha? 

(Após uma pesquisa de 5 segundos no google vejo que existem desde 2011. Pronto, está bem.)

Um pormenor meu

Não sou faladora, não com todas as pessoas. Gosto, especialmente, de ouvir. Sou capaz de ficar a ouvi-lo durante tempos infinitos, sobre tudo e nada. Aliás, adoro ouvi-lo falar sobre tudo o que lhe vem à mente. Sou capaz de ficar a ouvir a minha melhor amiga, até ela desabafar a alma. Adoro. A sério que sim. 
Mas, eles são as pessoas com quem eu mais falo. Sou capaz de me tornar numa tagarela e dizer tudo, mas tudo, o que me vem à cabeça.
Para mim é difícil confiar, logo é difícil falar. É uma peculiaridade minha. 

Oh happy day



A minha principesca faz anos hoje. Três belos anos. Três anos de alegrias, alguns sustos, muitos beijos e brincadeira. Três anos de companheirismo e felicidade. 

Parabéns principesca do meu mundo, amo-te com toda a minha alma e coração.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Não foi o Nobel

Sheldon Cooper ainda não ganhou o Nobel com que tanto sonha, mas ganhou mais um Emmy.


Jim Parsons na cerimónia dos Emmy.

Chegou o dia....

.... em que vou ver o primeiro episódio de Game of thrones. Só ouço falar maravilhas desta série e decidi que um dia iria dar-lhe uma oportunidade. Chegou o dia. Vamos lá ver se me agrada.




Estamos assim

Sabem quando se sentem bem, calmos, felizes e com uma fé no que está para vir (seja lá o que for)? É assim que me sinto.
Tive um dia fenomenal, mesmo. Tive um dia calmo, com conversas, com almoço numa esplanada, com filmes, com compras. Tive um dia feliz. Estou, totalmente, elétrica como se tivesse apanhado uma overdose de açúcar.
Agora estamos assim, com força para o que há-de vir.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Tarde de correrias

Estou exausta, hoje. Desde as 15 horas que ando de um lado para o outro. 
Pouco antes das 15 horas, sai de casa com a minha mãe e fizemos uma caminhada de 2 km até duas lojas onde precisavamos de ir. Voltámos para casa, mais 2 km. Ao chegar a casa, a minha mãe decidiu que hoje era uma boa tarde para arrumar a arrecadação. Tanta tralha, Deus nosso senhor, que por lá havia. Subi e desci 4 andares umas cinco vezes.
Depois de tudo arrumado, fui ao pão. Minutos depois tive de sair novamente. Após o jantar, fomos a uma loja encomendar eletrodomésticos e eu comecei a ficar cheia de sono.
Estou cansada. Exausta. Como passei as férias sem grandes andanças, hoje, o meu organismo ressentiu-se. Vai ser cair à cama e apagar totalmente.

Detesto

Ir na rua, com uma tshirt cinzenta de manga curta e larga e umas calças azuis da primark, e um otário num carro assobiar e/ou apitar feito estúpido. Sempre detestei piropos e tudo o que seja da família dos piropos. Apetece-me mostrar-lhes o dedo, não o do meio que isso não é de ladies (okay, já o mostrei algumas vezes, só para verem a pouca lady que sou), mas o anelar e dizer:
Toma, otário!

P.S - já mostrei o anelar, só me faltou a fala. 

Young and funny

Ontem, dei de caras com esta série. 




Não tem muitos episódios, mas pareceu-me ser uma série divertida, excelente para um domingo à tarde e para deixar de pensar nas coisas em que pensava.
É uma série simples, consiste numa jovem cozinheira que se torna chef de um jovem milionário. Há a melhor amiga da chef que é advogada, há o assistente do milionário que é uma personagem que beira entre o super engraçado e o irritante, a noiva do milionário (mulher fútil, fútil, fútil, mas com piada) e a mulher das limpezas do milionário uma personagem super engraçada. 
No fundo, são personagens engraçadas que se envolvem em problemas parvos e divertidos, porque também eles são parvos e divertidos.
Fez-me dar algumas gargalhadas e decidir que é a minha nova série de comédia favorita. 




domingo, 24 de agosto de 2014

De hoje a uma semana

De hoje a uma semana, por esta hora, vou estar a ligar o despertador, após várias semanas sem o ouvir. Vou ter a roupa de segunda-feira escolhida e a mala estará já com o essencial.
De hoje a uma semana, por esta hora, vou estar a pensar "acabaram-se as férias, agora só no verão de 2015".

"Okay."



A meio da tarde de ontem, comecei a sentir-me levemente triste, o que foi aumentando até ir dormir. Assim sendo, ontem não tive cabeça para vir falar-vos do que achei do filme. Hoje, que já estou normal, que já calei os pensamentos ensurdecedores da minha cabeça, cá venho eu.

O filme "A culpa é das estrelas" é muito, muito bom. Acho que foi a primeira vez que vi um filme ser tão fiel ao livro e isso é fenomenal! Gostei muito da Hazel do filme, bastante igual à do livro, fantástico trabalho da atriz. Também o Augustus estava bastante fiel. No entanto, e há sempre um "no entanto", achei o livro mais intenso, mais doloroso. O filme espelhou bem a dor e a tristeza, é um facto e tenho de o referir, mas o livro tocou-me mais. 

Apesar de preferir o livro, o filme é excelente. Quem não viu e gosta do género de filme drama/romance/cena possível de uma vida, deve ver o filme.




sábado, 23 de agosto de 2014

É isto.


Na fila do supermercado

Estão a ver aquela moda das calças no lugar errado, ou seja, no fundo do rabo? Estão a ver quando sabemos como são os boxers que eles usam? 
Agora, imaginem um miúdo de 12 anos, mais coisa menos coisa, na fila do supermercado, à minha frente, debruçado sobre a caixa onde se põe as compras. Estão a imaginar? Pois que a criança tem as calças no fundo do rabo, mas, e este mas é importante, também os boxers o estão. Logo, a minha pessoa, viu o quê? Uma parte anatómica que não queria ver.
Tive vontade de dizer aos pais da criança, que estavam ali ao pé do filho, que o miúdo estava a mostrar o rabo, literalmente. Mas, o rapaz endireitou-se e eu fiquei feliz por poder estar na fila sem ver coisas que não queria.

Se fosse meu filho não andaria assim na rua ao pé de mim. Mas isto sou eu, que sou assim para o puritana e antiquada.

Planos

Quando o filme "A culpa é das estrelas" estreou, eu comprei o livro para ler. Foi um dos livros que mais me tocou nos últimos tempos. Estranhamente, não consegui ir ao cinema ver o filme. Sentia-me muito ligada às personagens que existiam na minha mente, receava ir ver o filme e desiludir-me, por ver , essas mesmas personagens, com vida.
Já se passaram algumas semanas, estou pronta para ver o filme. Por isso, se não houver mudanças de planos, vai ser esse o filme que verei hoje à tarde!

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Daquelas coisas que eu não entendo

Chamam-lhe "Meet", organizado através das redes sociais e junta uma quantidade imensa de gente num determinado lugar a uma hora marcada. Segundo percebi, dizem que é para as pessoas que falam via redes sociais se conhecerem.
Num grupo de 600 pessoas como é suposto conhecer alguém? 
Eu, a minha pessoa, que odeia ajuntamentos e que nunca se sente bem num grupo com mais de 3/4 pessoas, era incapaz de participar numa coisa destas. Faz-me confusão, honestamente, a necessidade que muitas pessoas têm de pertencer a um grupo enorme de amigos. Quando esse grupo se constitui com tempo, conversas, amizades, tudo bem, há pessoas que têm um grupo grande e unido de amigos e acho muito bem. Agora, porquê querer conhecer 600 pessoas só porque sim?

Devo ser imensamente retrógrada, mas não entendo.

Na ementa para hoje:

O almoço de hoje será piza!!
Gosto de encomendar piza, mas, honestamente, prefiro comprá- la, mesmo porque é mais barato. 
Há uns tempos, provei uma piza que se vende nos hipermercados e adorei! Fui comprar igual para hoje.


A massa é fofa e a piza é picante e bem temperada. 
Quero que sejam horas de almoço! Que saudades de piza!



quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Rascunhos do meu coração

Estive a ver, uma vez mais, o filme Harry Potter and the deathly hallows, parte 1 e 2.
Lembras-te quando estreou no cinema a parte 2? Não estavas cá, mas ambos queríamos ir ver o filme. Num domingo, perdido no tempo, eu fui ao cinema ver o filme e tu também.
Lembro-me de pormenores desse dia. Ter ido à fnac e ter descoberto um Moleskine capa dura e preta, mas com pauta de música. Comprei-o para ti, para escreveres as músicas que tocas no piano. Não resisti, e nesse momento disse-te o que te tinha comprado, deixando-te feliz com a prenda, tão simples, mas que escolhi com todo o meu coração.
Lembro-me de me teres dito que te tinham bloqueado o carro, mas 3 minutos depois já o tinhas tirado e já ias a conduzir. A tua imagem a conduzir é uma das minhas favoritas. 
Nesse domingo, apesar dos imensos quilómetros que nos separavam, foi quase, quase, como ter ido ver o filme ao cinema contigo, quase.

Porque, felizmente, connosco é assim. Algo nos une com tanta força, que nos sentimos sempre a pertencer um ao utro. Aos dias e aos momentos um do outro.

E pertencer-te é a melhor sensação da minha vida. Pertencer a ti. Eu vivo para pertencer a ti. Totalmente.

Quase a chegar o dia 1 de setembro

Já sei o meu horário para as duas primeiras semanas de setembro. Como ainda não há aulas, estas duas semanas vão ser de estudo e atividades, no centro onde trabalho. Acabo sempre por fazer horas extras, quando assim é, o que é bom, ao final do mês.
Vejamos, no dia de regresso ao trabalho, vou entrar às 9 da manhã e sair às 19. Dez horinhas seguidas, regime non-stop, pois o almoço é lá, com os miúdos.
Mas não tenha pena, no dia seguinte vou com algumas crianças para a piscina, o dia todo. 

Vai ser um bom regresso. E eu quero trabalhar o mais possível, habituei-me a fazer, em média, 9 horas de trabalho diário, quero continuar. Mesmo porque, andando cansada, descanso melhor, os dias passam mais rápido, e o futuro chega num instante.

E eu, ainda, tenho tanta esperança nesse futuro. Tanta esperança.

Qual é o segredo dela?

Escolhi o filme "The call" (A chamada, em português) e adorei! Estive o filme todo com o coração nas mãos, a trocer para que tudo acabasse bem. Um filme arrebatador, de tirar o fôlego. Fenomenal.
No entanto, passei boa parte do filme a perguntar-me se a Halle Berry tem uma fonte da juventude em casa. A sério?! Ela parece ter o quê? 30 anos? Não, ela tem mesmo 48! 48! Não sei onde, mas tudo bem. Cá para mim ela tem a solução para a juventude eterna.





Bom dia, gente

São, sensivelmente, 7.30 da manhã e eu já estou acordada há quase uma hora. Ando a sofrer de insónias. Ponho-me a matutar nas coisas, por vezes, outras vezes estou tão cansada que, estranhamente, não consigo dormir, ou então, fico elétrica, sem motivo aparente, e em vez de dormir apetece-me dançar.

Acho que vou ver um filme, deitar-me no sofá e ficar por lá estas primeiras horas da manhã.

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Os caprichos da Olívia

No começo das férias, eu tinha uma certa quantidade de dinheiro que deixei para usar ao longo do verão. Na minha eterna ingenuidade pensei que nem iria gastar quase nada, pois não havia assim nada que precisasse de comprar.
Havia aquelas coisas onde tinha mesmo de gastar dinheiro, como no combustível, na inspeção do carro, etc. Fora isso, nada mais.
Está bem, está!
Fui muito caprichosa este verão, cedi a todos os meus caprichos. Comprei duas malas e uma bastava; tinha uma carteira em ótimo estado, mas apeteceu-me mudar; comprei dois casacos, sendo que um foi puro capricho, o castanho de pele estava mesmo a precisar de algo assim. 

Mas, o maior capricho, o maior de todos, foi a compra do meu querido, lindo e maravilhoso tablet. Eu até tinha um, tinha. Fraquinho, mas tinha. Só que tive assim uma necessidade fútil de comprar um novo e em bom. 



Adoro-o. Levo-o para todo o lado. Vejo mails e envio mails com ele, ouço horas de música no Spotify, vejo filmes e séries nele e tenho carradas de jogos. Foi o meu maior capricho, mas sabem que mais? Adoro-o e ainda bem que o comprei!

Novidade

Este blog passa, a partir de hoje, a ter um mail.
Podem usar o mail à vontade. Podem fazer perguntas, podem escrever sobre o que quiserem, comentar algo, desabafar, estão à vontade. O mail será para vocês usarem, se assim o entenderem. 

1000leguasterrestres@gmail.com

Abro a porta a esta novidade, que não sei se será usada por vocês, mas espero que sim!


terça-feira, 19 de agosto de 2014

Lucy, o trailer

Se há filme que quero ir ver é este:

Lucy

Ja vi e revi o trailer várias vezes. Tenho uma faceta que é adorar filmes de ação deste género (não aqueles de homens com músculos em exagero, armas e poucos miolos). Este filme está a deixar-me curiosa porque fala de um assunto interessante: e se usássemos mais do que 10% do nosso cérebro, até onde iríamos? 

Para ajudar à festa, a Lucy é Scarlet Johansson, que eu adoro. Adoro-a porque ela parece-me real, uma mulher real, gira e com curvas, não me parece daquelas que são maníacas das dietas e apresentam uma magreza extrema. E há um aspecto físico dela que é parecido com algo que eu também tenho. Resumindo, adoro-a.




Este ano...

...se alguém da família perguntar: o que queres pelo natal? Eu respondo:

Isto:



Número 40 para levar camisolas por baixo e não andar apertada, em preto. Obrigada.

Claro que não acontecerá, porque eu nunca quero nada e muito menos algo que custa bastante dinheiro, mas pronto, era bonito! Se bem que já sei que vou andar a poupar para ele, para ser possível comprá-lo. Sim, eu sei, é caro, mas a questão é que não gosto que me comprem coisas caras, prefiro ser eu a gastar esse dinheiro comigo ou com alguém. 

Desabafo

Há pessoas que me enojam. Há pessoas que me fazem odiar ser um ser humano como elas. Sermos da mesma raça. Há pessoas que me fazem desejar, com muita força, ser um animal (ir)racional.

Gosto de ver a crónica policial do programa do canal 3, de manhã, gosto do Hernâni. Sempre gostei. E ando a seguir a notícia da criança de 4 meses. E sinto nojo do ser humano.

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Decreto de lei número 23

Olívia, estás proibida de entrar na tua loja favorita!

Isto porque hoje perdi a cabeça e comprei o seguinte:




Mas é tudo tão lindo! Estou desgraçada.

Não entrar nesta loja nos próximos meses!

Acordei e pensei:

Daqui a duas semanas estou de volta ao trabalho.


As minhas férias estão a acabar. Por um lado queria que continuassem, tenho muito mais tempo para mim e para as pessoas que me rodeiam. Por outro, e porque há sempre dois lados da moeda, quero voltar ao trabalho, voltar a ter objetivos a cumprir. Voltar a sentir as semanas voarem. Voltar a conversar com os miúdos, receber os abraços deles, os desenhos, ler as composições e rir-me com eles. 

Setembro é desde sempre, para mim, o começo de mais um ano. Ele aproxima-se e acho que será bom, muito bom. Posso estar enganada, mas acho mesmo que será bom!

domingo, 17 de agosto de 2014

Regressei de viagem e tinha uma surpresa :D

Vim de fim de semana e qual não foi a minha surpresa quando vi que tinha recebido um prémio?! Fiquei mesmo feliz!

A Ana Rita, do blog Sem Tempo, tem tempo para ler este meu cantinho e nomeou-me para o Liebster Award. Este prémio é para blogues com menos de 200 seguidores, o que é, claramente, o caso e as regras são as seguintes:




. Colocar o prémio (a imagem de cima) no teu blog;
. Responder às 11 questões que o blogger que te nomeou colocou;
. Nomear entre 4 a 11 blogs com menos de 200 seguidores e dar-lhes 11 questões da tua autoria;
. Não podes nomear o blogger que te nomeou;
. Informar o blogger que te nomeou da nomeação e fornecer-lhe o link para ver todos os detalhes;
. Caso aceites o Liebster Award, comentar no blog que te nomeou para o blogger poder ver as respostas às questões
 
Aqui vão as minhas respostas, às perguntas da Ana Rita:
 
1. De onde veio o nome do blog?
 
Já expliquei isto, logo no meu primeiro post, mas volto a dizer: 1000 léguas terrestres, vem do facto de eu viver uma relação à distância (até ao momento), e achei que era um nome bom para referir uma grande parte da minha vida.
 

2. Já tiveste outro blog que não este? Se sim, porque é que mudaste?
 
Já, já tive. No entanto, nunca me afeiçoei a nenhum, até este. Não sei explicar o porquê, mas neste blog sou mais eu, gosto muito mais dele.
 
3. Onde te vês daqui a 10 anos?
 
Deixei de fazer isso, honestamente, prefiro deixar a vida seguir o seu rumo. Mas, se eu pudesse escolher, se o que eu sonho se tornasse real, daqui a 10 anos eu vejo-me a ter a minha própria casa, com o meu namorado, a viver uma vida suficientemente calma, sem ser chata. Com um trabalho que eu goste e ,quem sabe, com família nossa.
 
4. Quem é a pessoa mais importante da tua vida?
 
Não tenho UMA pessoa importante, tenho duas pessoas com quem não saberia viver. O meu namorado, obviamente, sendo que ele é aquilo que podemos chamar a pessoa mais importante da minha vida, mas a minha melhor amiga também, também não a quero longe da minha vida nem por nada. Portanto, eles os dois.
 
5. O que mudarias na tua vida?
 
Se eu pudesse mudar algo como que por magia seria, sem dúvida, a distância física entre nós.
 
6. Se te dessem 1 milhão de euros o que farias?
 
Metade punha a render. Com a outra metade: amortizava o empréstimo da casa dos meus pais, dava entrada para uma casa para mim, comprava um carro a gasóleo. Doava uma percentagem a uma instituição que ajude crianças e também a uma que ajude animais.
 
7. Qual é a tua flor preferida?
 
Orquídea
 
8. Qual é a tua cor preferida?
 
Azul
 
9. Conta-nos um momento engraçado que tenhas passado
 
Assim de repente, lembro-me de um dia, há vários anos ir no carro, com a janela aberta. De repente, olhei para a minha perna e tinha uma abelha lá pousada. Eu tenho pavor de abelhas. Desatei aos berros, de olhos fechados (não ia a conduzir) e a dizer: tirem-na, tirem-na, tirem-na!! Acho que a abelha se assustou com os meus gritos. Todos se riram. Eu não achei piada alguma.
 
10. Diz-nos um facto aleatório sobre ti :)
 
Uso óculos
 
11. O que achaste desta nomeação?
 
Fiquei imensamente espantada, nunca esperei tal coisa, mas adorei!
 
 

Blogs que vou nomear:
 

As minhas perguntas:
1. Qual é, para ti, a tua maior qualidade?
2. Qual a tua estação do ano favorita?
3. O que é que não suportas numa pessoa?
4. Se pudesses ser uma celebridade, qual escolherias ser e porquê?
5. Preferes leite simples, com chocolate ou café?
6. Qual é o teu maior medo?
7. Que peça de roupa mais gostas de vestir?
8. Não sais de casa sem.....?
9. Como é o teu cabelo?
10. Qual é o teu livro preferido?
11. O que achaste da nomeação?


Pessoas, eu escolhi 4 blogues que andei a ver que ainda não tinha o prémio nos seus posts, para haver mais pessoas com o mesmo.

sábado, 16 de agosto de 2014

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Malas e bagagens

Vou passar o fim de semana à terra dos meus avós. Vai ser, basicamente, um retiro. Levo vários filmes no tablet e dois livros para ler. 
Estes fins de semana servem para recarregar algumas baterias. 

Mas, custa-me ir, porque sinto-me distante das pessoas, não consigo explicar, sinto que me afasto e sinto a falta. Não perco o contacto com as pessoas, óbvio, mas sinto-me mais distante.

Bom, assim sendo, nestes 3 dias não visitirei os vossos cantinhos, pois lá não há net, e se aparecerem posts no meu são agendados (um já está, não sei se haverá mais).

Aproveitem o fim de semana, até vai estar bom tempo! 

Façam o favor de nestes dias serem felizes!

Vemo-nos para a semana!

Bela tarde

As tardes passadas com a minha melhor amiga (ou manhãs, ou dias inteiros) são sempre fenomenais. Divertimo-nos imenso as duas, rimos, falamos, passeamos. Ela é uma das duas pessoas no mundo com quem eu sou real, 100% eu. E isso é tão bom, ser eu, sentir-me eu ao pé dela.

Fomos ao cinema, como eu tinha dito, e adorei o filme. Adorei tudo. Adorei os diálogos, as personagens, as cores, os sons. O filme é tão fantástico que quase dava para sentir o cheiro e sabor das comidas presentes no mesmo.
Não houve nada que não tenha gostado no filme. Adorei, acima de tudo, o final.

É um filme que nos faz acreditar na força dos nossos sonhos e que mostra que nunca devemos deixar de sonhar e lutar pelo que mais desejamos.
É um filme carregado de esperança.

Adorei a tarde de hoje. Foi muito boa. Foi mesmo muito boa.



Hoje, é dia de cinema

Hoje, vou com a minha melhor amiga ao cinema e vamos ver isto:




Estou super curiosa em relação a este filme! Deve ser bem interessante e original.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Zac Efron, Zac Efron

Oh Zac Efron, estás crescido e fazes filmes com cenas bem adultas. Ainda estou indecisa se gosto desta tua nova versão, se não.
Tentei ver este filme:



Não o terminei, aliás, vi meia hora se tanto. Cansou-me a falta de substância, o abuso de asneiras e o modo com que o sexo foi encarado.
Hoje, vi este filme:




Acabei por vê-lo todo, apesar de ser apenas uma comédia, sem muito por onde se pegar, tornou-se engraçado e suportável.
Mas gostava vai do Zac neste filmes:





Gostos, querem o quê?!

Folha vincada

Sou totalmemte contra qualquer forma de bullying, onde quer que seja. 
Há uns meses, fizemos uma pequena e simples experiência com os miúdos. Pegamos numa folha branca e metade dos alunos dobraram a folha, a outra metade esticou-a. No fim, sobrou uma folha branca cheia de vincos. Usámos esta imagem para lhes explicar que as palavras ditas e as atitudes tomadas ficam vincadas na pessoa que sofre bullying.
Eu sou muito atenta a miúdos que podem aparentar ser vítimas de bullying, isto porque eu fui vítima de bullying desde o 1°ciclo até ao meu 10° ano. Fui porque usava óculos, aparelho nos dentes, tinha um cabelo volumoso, era ingénua e não tinha uma mente astuta que me fazia ver segundas e terceiras intenções nas atitudes dos outros, nem nas minhas. Aliás, eu quis desistir da escola a meio do 8° ano, odiava a escola e não conseguia estar na minha turma. Foi tão mau que quando, finalmente, contei em casa o que se passava o meu pai ligou à minha diretora de turma e disse que se as coisas não acalmassem ia chamar os pais dos alunos em questão e punha um processo por danos psicológicos e difamação.
Foi a única vez que precisei que os meus pais me defendessem.
Não mudei de turma, não desisti da escola, nunca falei sobre o assunto a ninguém. Tornei-me sozinha e sem confiar em mim e, acima de tudo, sem gostar de mim.
Isto mudou, claro que sim, na faculdade. Mudou quando conheci a minha melhor amiga. Mudou quando ela confiou em mim, quando ela me apoiou e me demonstrou que eu valia a pena. Mudou, muito, graças a ela. Mesmo.

E mudou depois, quando ele entrou na minha vida e me provou, uma vez mais, que eu valia a pena, tal como a minha melhor amiga tinha feito e sempre continuou a fazer.

Na realidade, mudou graças a eles, porque me mostram, todos os dias, que eu valho a pena. Penso, muitas vezes, que eles os dois me salvaram sem saberem.

Obrigada.






terça-feira, 12 de agosto de 2014

O meu trabalho parte 1

Apetece-me falar-vos sobre o lugar onde trabalho. Para começar sou professora num centro de estudos, ou seja, num local onde os miúdos, após as aulas, vão para fazer os trabalhos de casa, fazer fichas das matérias que estão a dar e estudar para os testes - estudam até à exaustão.

Neste centro há  três salas de estudo, sendo que em cada sala há duas professoras, uma da área de ciências e matemática, outra de línguas e história. A minha sala é a que tem mais alunos, em época de testes cheguei a ter 25 alunos na sala, ao mesmo tempo, mas, na totalidade, eu tenho mais de 40 alunos, porque eles vão rodando conforme os horários deles de escola e os dias que frequentam o centro.

Eu gosto do que faço. Sou a professora mais nova de lá, apesar de ser a que trabalha lá há mais tempo. Dois anos, na verdade. Como sou baixinha e meio infantil acabo por ter uma relação boa com os miúdos e eu adoro isso. Adoro tirar-lhes as dúvidas, ajudá-los para os testes e exames, mas também ter uma relação de quase amizade com eles. 

E, ninguém sabe como me aquece o coração ouvi-los pedir à minha chefe para se manterem na mesma sala que eu, neste novo ano letivo. Honestamente, fico muito orgulhosa de mim quando a minha chefe diz que há pais que pedem para os filhos ficarem comigo e que se fizesse a vontade a todos os pedidos eu ficava com quase todos os alunos do centro.

Nunca senti, enquanto crescia, que era boa em algo. Ali sinto. Sinto que sou boa a ensinar os miúdos, a fazê-los gostar de algo que não gostam (pelo menos o suficiente para terem positiva). E sinto-o, quando é altura de fazer o balanço do ano letivo e sou a pessoa que tem mais quantidades de 4 e 5 e menos negativas.
Acho que sou suficientemente boa no meu trabalho.

O ano letivo passado correu bem, só espero que este corra também, começa já dia 1 de setembro.

PPE

Ver as notícias nacionais é passar uns minutos do meu dia a ouvir falar dos dramas políticos. Eu cá acho que aquilo deve ser muito bom, eles andam para ali engalfinhados como galos de capoeira, todos querem o mesmo lugar e depois todos fazem o mesmo: nada.
Se aquilo é assim tão bom, também quero. Vou criar um partido político, vai chamar-se PPE (Partidos Portugueses Escaldados). 

Pedaços de mim

Vi esta ideia no blog Oh, don't make me blush, onde a Mel dá a conhecer um pedaço do seu quarto, e adorei a ideia!
Portanto, aqui vai um pedaço de mim através de pequenas fotos do meu quarto. Espero que gostem!




O'Captain my Captain


Ao acordar

Minutos depois de acordar, vi na net a notícia de que Robin Williams morrera. Não sei se ontem a notícia fora noticiada à noite, porque não vi o telejornal, só descobri hoje.
Não vou dizer que era um dos meus atores favoritos, porque não era. Mas sei que era um ótimo ator. Quem não se lembra que ele deu vida ao Peter Pan no filme Hook? Que andou por esse Jumamji fora? E que foi um fantástico capitão, no filme O clube dos poetas mortos?

Teve problemas pessoais, que envolveu bebida e reabilitações (não sei se algo mais, pois não sou pessoa de me informar sobre a vida dos famosos), mas isso não desfaz todo o papel que ele desempenhou no cinema e o quanto fazia rir as pessoas.
O melhor a fazer é recordar um ator fantástico com carinho e, porque os artistas vivem dos aplausos, com um enorme aplauso.




domingo, 10 de agosto de 2014

Palermices minhas


Por esta hora, estou eu deitada ao sol na praia. Por falar em praia, eu acho que isto:



se devia chamar geladeira e não geleira. Portanto, muitas vezes engano-me e lá vem a palavra geladeira.

sábado, 9 de agosto de 2014

Por essas estradas fora

Gosto de conduzir, muito. Gosto muito de conduzir acompanhada, ir por essas estradas fora e conversar, rir, ouvir música, gosto muito. Mas, também, adoro conduzir sozinha, porque conduzo muito sozinha, então habituei-me e adoro!
Conduzir é um momento de introspeção, para mim. Mas, acima de tudo, é quando aproveito para descomprimir. Quando vou sozinha no carro, e a viagem demora algum tempo, ponho um cd de música. As músicas que mais gosto de ouvir no carro são as dos Deolinda. Acho que são um belo grupo para uma viagem divertida, sozinha. Normalmente, ponho a música um bocado alta, abro a janela do lado do pendura e vou a cantar a música, enquanto me irrito (sozinha) com alguns otários que andam por aí.
Se forem por essas estradas e virem uma tipa num carro sozinha, com um vidro aberto e a estragar as músicas dos Deolinda, há grandes probabilidades de ser eu. Ou então, é outra tipa louca, mas fixe, como a minha pessoa.


Oh, it's a tiara!

Quando casou, a minha mãe não usou véu, usou uma tiara. Quando eu era pequena, por vezes, punha a tiara da minha mãe e imaginava que era uma princesa. Com o passar dos anos, deixei de olhar para a tiara porque não era minha e não me achava no direito de a pôr na minha cabeça.
Quando deixo as paredes cairem, e permito que o meu lado hiper feminino e romântico venha ao de cima, o que raramente acontece, sonho em ter uma tiara. Daquelas a sério, que se vendem em lojas de jóias e custam um montinho de dinheiro. Obviamente, que não vou comprar nenhuma tiara, mesmo, porque quando é que a usaria? 
Mas, no outro dia, na série The big bang theory, o Sheldon deu uma tiara à Amy, e a reação dela foi, sem sombra de dúvida, a que eu teria.


Quem não conhece a cena, veja no youtube, é genial. 

Toca a levantar e acordar que já é de manhã

Estar de férias é chegar a sábado e ser um dia banal, igual aos outros. Portanto, acordei mole, como tem acontecido sempre, e com vontade de me virar na cama e continuar a dormir, apesar de ter dormido algo parecido com 9 horas.
Fui ao hipermercado, o que é uma rotina de sábado de manhã, e trouxe batatas fritas e piza. Tenho de explicar que, ultimamente, tenho sonhado com pizas, lasanhas, pringles, pratos cheio de massas, e depois, quando chega a altura de comer, fico tão mal disposta que fico sem vontade de comer o que quer que seja. Vamos a ver como corre hoje.
Entretanto, amanhã vou aproveitar para ir à praia, já não vou há semanas, mas não sinto falta, honestamente. 
E vocês, como vai ser o sábado? 

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Ronha

A vontade de fazer nada manteve-se ao longo do dia, o que fez com que hoje tenha sido um dia de autêntica ronha. 
De manhã, vi um filme fenomenal, pelo menos para o meu gosto, adorei. Foi um daqueles filmes que me fez ficar colada ao ecrã.
De tarde, andei pelo tablet a ver séries, pela tv e ainda fui caminhar um pouco.
Foi assim um dia calmo, sem nada a contar. Às vezes, também e bom viver dias assim.


O filme visto chama-se Anna-Mindscape. 

A música aquece a alma

Acordei sem vontade de sair da cama. Até este momento, e são 9.30, tenho estado deitada na cama a ouvir música sem parar. Tenho milhares de músicas na minha conta do Spotify (a nível de música, o melhor que podiam ter inventado). 
Já ouvi de tudo um pouco, desde Elvis Presley (hoje, deu-me para isso), Michael Bublé e agora estou a ouvir Boyce Avenue. Em alguns casos gosto mais dos covers deles do que das originais.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Boa noite, até amanhã

Não me está a apetecer ler nem ver nenhuma série. Acho que hoje vou divertir-me a adormecer o meu cérebro e ir ver o episódio da telenovela que está a dar

Atenção, não tenho nada contra as telenovelas, acho até que são uma boa maneira de descontrair e estarmos algum tempo sem pensar nos nossos problemas, e já segui algumas fielmente. Mas são tãoooo longas.

Fenómenos estranhos da minha mente

Não consegui perceber de que música era a melodia que andei a trautear metade do dia. Neste momento, já nem me consigo lembrar da melodia em si. Assim como apareceu, desapareceu.
Talvez este seja o primeiro sinal inequívoco de como estou a ficar maluca. Ou então, um possível surto psicótico, sei lá.

Frases que vejo por aí


Eu devo ser, portanto, a elegância em pessoa. A minha biblioteca ocupa um espaço considerável no meu quarto e metade da minha arrecadação. 
Vocês também são elegantes? Viva às pessoas elegantes!

Ahhhh

Comecei a trautear uma melodia de uma música que devo ter ouvido algures. O problema é que não consigo perceber de que música é, e a melodia parece, estranhamente, imprensada na minha cabeça. Que sentimento horrível. Só quero perceber de que música é! 

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Uma daquelas cenas que SEMPRE me faz rir


Livros e filmes que me fazem chorar

Quando ia a conduzir, logo de manhã cedo, ouvi na rádio (na comercial, passando a publicidade gratuita) que o tema de hoje era "que filme te fez chorar?". Achei giro, e apetece-me dizer-vos qual (ou quais) foi (foram).


  • Marley e eu
  • O diário de Anne Frank
  • O diário da nossa paixão (não chorei nas duas primeiras vez que o vi, chorei só recentemente, quando o revi)
  • Para a minha irmã (segundo o meu namorado, inundei o cinema)


Agora, também os livros me fazem chorar. Como foi o caso de:

  • A culpa é das estrelas (não vi o filme, ainda, mas chorei desalmadamente com o livro)
  • P.S I love you
  • Marley e eu


E assim, de repente, só me lembro desta lista, porque foram, pelo menos, os mais emotivos.

E vocês, também choram com livros e filmes?

Já vos aconteceu?

Fazerem algo bom, algo que vos faz sentir mais humanos, algo que vos faz pensar "isto pode mudar um pouco a vida de alguém" e não contarem a ninguém? 

Tem-me acontecido. E não o digo porque para mim pode ser algo importante para quem ouve não e, também, porque fiz o que fiz porque quis e não espero aplausos.

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Devaneios com pouco sentido

Dirigi-me ao cabeleireiro 5 minutos antes da hora marcada. Não sei se ainda há cabeleireiros sem marcações, mas antigamente havia e eu odiava, tinha de esperar horas e horas e ouvir um sem fim de tretas sobre a vida de fulana X e Y. 
Enquanto caminhava, desejava que não estivesse lá ninguém a fazer um penteado todo rococó e que se prolongasse pela minha marcação, algo que acontecera da última vez.
Não estava. Estava uma senhora com uma bebé ao colo, e a minha atenção foi logo para aquela menina de babete rosa e pezinhos descalços. Metam-me um bebé ou um animal à frente e eu espero o tempo necessário.
A menina atirou-se para o meu colo, acredito que devido à minha camisola rosa. Andei ali com um bebé desconhecido no colo, mas não me importei nada.

Sempre tive jeito para crianças, aliás, o ter seguido o ensino e o poder trabalhar com crianças advém desse meu jeito. Lembro-me de com 7 anos andar com os bebés dos vizinhos ao colo, fazê- los adormecer e rir. 
Desde pequena que sempre quis ter filhos, um dia. Honestamente, não sei se terei. Depende. Mas gostava muito de ter filhos. Não com um tipo qualquer, atenção. O meu sonho era ter filhos com ele, e apenas com ele. Não sei se está destinado isso acontecer-nos. Mas, às vezes, ainda imagino. Três, sempre quis ter três. Dois rapazes e uma menina. 
No entanto, quando imagino que a vida pode não me dar nada disso, já não fico triste. Fico só a sentir-me nostálgica com algo que nunca tive.
A verdade, é que acho que até daria uma boa mãe. E sei que ele seria um pai para lá de formidável. Veremos o que a vida nos reserva.


P.S - quem não souber que fui ao cabeleiro não se apercebe, só me livrei das pontas do mesmo, para crescer mais forte.

Hoje é dia de....

Ir cortar o cabelo.

Lá está, quarto crescente, como já referido.

E se agora eu passasse disto:



Para isto?




Eu vejo assim



Todas as pessoas conhecem o copo, o tal que está meio vazio ou meio cheio. Não sei se a maioria das pessoas o vê meio vazio ou meio cheio, sei apenas como eu o vejo. Nem de uma maneira, nem de outra.
Para mim, o copo está totalmente cheio, metade está cheio de água, aquilo que conseguimos ver e sentir, a outra metade está cheia de ar, aquilo que apenas sentimos mas não vemos.


segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Como foi o teu dia?

Olívia, Olívia, que fizeste tu hoje? 

Passei a manhã a fazer nada, após o almoço esperei por uma mensagem importante que me aliviou o coração e vegetei, passei boa parte da minha tarde deitada na cama a ver The big bang theory e a rir com o Sheldon.



Adoro esta personagem!

Séries que não consigo ver



Tentei ver, aliás, vi o primeiro episódio todo, mas não me agradou. Os anúncios da mesma, deixam-me, literalmente, mal disposta.
Não, não, não. Detestei. Percebi o conceito, mas odiei, detestei com todas as minhas forças. Pode ser fenomenal, mas não me parece divertido estar a ver uma série onde as pessoas fazem tudo o que uma pessoa diz. Não, não, não. Perdoem-me os fãs, mas esta não é para mim.



Pronto, zumbies e sangue. Sim, sim, tem toda aquela questão da sobrevivência e das relações humanas, mas não, obrigada.