quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Folha vincada

Sou totalmemte contra qualquer forma de bullying, onde quer que seja. 
Há uns meses, fizemos uma pequena e simples experiência com os miúdos. Pegamos numa folha branca e metade dos alunos dobraram a folha, a outra metade esticou-a. No fim, sobrou uma folha branca cheia de vincos. Usámos esta imagem para lhes explicar que as palavras ditas e as atitudes tomadas ficam vincadas na pessoa que sofre bullying.
Eu sou muito atenta a miúdos que podem aparentar ser vítimas de bullying, isto porque eu fui vítima de bullying desde o 1°ciclo até ao meu 10° ano. Fui porque usava óculos, aparelho nos dentes, tinha um cabelo volumoso, era ingénua e não tinha uma mente astuta que me fazia ver segundas e terceiras intenções nas atitudes dos outros, nem nas minhas. Aliás, eu quis desistir da escola a meio do 8° ano, odiava a escola e não conseguia estar na minha turma. Foi tão mau que quando, finalmente, contei em casa o que se passava o meu pai ligou à minha diretora de turma e disse que se as coisas não acalmassem ia chamar os pais dos alunos em questão e punha um processo por danos psicológicos e difamação.
Foi a única vez que precisei que os meus pais me defendessem.
Não mudei de turma, não desisti da escola, nunca falei sobre o assunto a ninguém. Tornei-me sozinha e sem confiar em mim e, acima de tudo, sem gostar de mim.
Isto mudou, claro que sim, na faculdade. Mudou quando conheci a minha melhor amiga. Mudou quando ela confiou em mim, quando ela me apoiou e me demonstrou que eu valia a pena. Mudou, muito, graças a ela. Mesmo.

E mudou depois, quando ele entrou na minha vida e me provou, uma vez mais, que eu valia a pena, tal como a minha melhor amiga tinha feito e sempre continuou a fazer.

Na realidade, mudou graças a eles, porque me mostram, todos os dias, que eu valho a pena. Penso, muitas vezes, que eles os dois me salvaram sem saberem.

Obrigada.






4 comentários:

Indigo disse...

Este texto poderia ter sido escrito por mim. Também fui vítima de bullying psicológico desde o 5º ao 12º. Tudo mudou na faculdade quando conheci pessoas novas. Agora tenho confiança em mim e naquilo que faço.

Jade disse...

Ainda bem que mudou, há atitudes que nos marcam demais e é simplesmente errado deixarmos que se prolonguem...

Ana Rita disse...

Eu fui gozada algumas vezes na escola básica e foram situações que hoje ainda me lembro mas gostava de não o fazer, enfim, é importante sensibilizar os miúdos para esse tipo de situações, ainda bem que vocês o fazem :)
r: Ai ai quero tanto tanto tanto ir a Londres xD

Kate disse...

O bullying é algo que me preocupa muito...felizmente, nunca sofri de tal, mas tive amigas e amigos que sofreram, se bem que, naquele tempo, não era tão exagerado como as atrocidades que se vêem hoje em dia, mas, mesmo assim, custava-me imenso e quantas vezes não me metia ao barulho para os defender, sem sucesso, infelizmente...
R: Se quiseres, podes contar a tua história em anónimo, assim ninguém saberá!! mas compreendo que a queiras guardar só para ti, e fazes muito bem =)